7 de junho de 2018

Natal

Na tarde do segundo dia o Rafa anunciou: “workshop Tantra”
- Alguém ouviu falar em Tantra?
- Eu ouvi falar em “sexo tântrico”, respondi.
- É isso mesmo. Hoje o “workshop” é sobre sexo tântrico.
E lá deu a sua explicação. Depois pediu que cada um se apresentasse e dissesse qual era a zona do corpo onde sentia mais prazer sexual.
A parte prática do “workshop” não envolveria sexo, referiu.
Primeiro ficávamos sentados em frente a uma parceira, de pernas cruzadas, cada um com as mãos nos joelhos do outro, primeiro de olhos fechados, durante um minuto, e depois a olharmos, olhos nos olhos, por dois minutos, simplesmente a “trocar energia”. Positiva, claro.
O processo repetia-se depois com uma parceira diferente e de seguida cada um se deitava no chão e a parceira/parceiro fazia-lhe festas pelo corpo todo.
- Com respeito, avisava o Rafa, sem tocar nos órgãos sexuais.
Os parceiros trocavam então de posição, para sentirem a experiencia na pele e depois trocávamos de parceira e repetimos o processo.
Muito interessante e didático este “workshop Tantra”.
Gostei imenso dos três dias que passei neste Hostel, com idas à praia em grupo e um ambiente verdadeiramente descontraído e muito agradável.

Quando ali estava, já a habituar-me aquele lugar, ligaram-me de Itália, a pedir para ir trabalhar por quinze dias para uma equipa com quem já tinha colaborado o ano passado e, por isso, tive que suspender este trajecto brasileiro.

Voltei a Natal, onde guardei a moto na garagem de uma amiga que ali tinha conhecido, e apanhei o avião do dia seguinte de regresso a Portugal.

2 comentários:

  1. Aventura em standby... :(
    Boas corridas!

    ResponderEliminar
  2. Obrigado, Diogo. Já aqui regressei, entretanto. Correu bem, pela Europa.

    ResponderEliminar